1.4.13

Caveman - Caveman


"CoCo Beware", álbum que apresentou os nova-iorquinos Caveman ao mundo, é um dos meus discos fetiche da última década, do tipo "não saia de casa sem ele" (pois pode acabar numa ilha deserta).
O seus efeitos secundários são bastante prolongados e não deixam muita apetência para drogas substitutas mesmo que oriundas do mesmo fabricante.
Mas eis que chega o seu inevitável sucessor e o receio instala-se: será que a falta de ideias para o título espelha o seu conteúdo?
Felizmente não. Bastam duas ou três "escutadelas" para que temas como "Strange To Suffer", "Where's The Time", ou "Chances" entrem logo em constante airplay mental, e embora se note alguma dispersão estilística, rematada aqui e ali com enchimentos shoegaze ("Big Push") e clonagens dos Shins ("In The City"), no geral, continua a estar acima da média.
Não é um novo "C.B." (isso acontece uma vez na vida) mas, como diria a velha matraca, isso agora não interessa nada. Este é um daqueles casos em que todas as migalhas contam.

P.S. - Ando há dois anos a tentar, devotamente, alargar o culto Cro-Magon a novos crentes e a pedinchar a todos os promotores conhecidos por uma chance para os ver ao vivo, até agora sem resultados.  Afinal com quem é que eu tenho que dormir para que isso aconteça?

farmácia de serviço

7 comentários:

ana rita disse...

uma sugestão matinal:

trazei-los cá vocemessês :)

Hug The DJ disse...

Não é coisa em que não tenhamos pensado, Ana. Só falta o guito... Se eles viessem por uma carilada bem regada, era negócio fechado.:)

ana rita disse...

da maneira como as coisas estão às tantas até aceitam :)

Hug The DJ disse...

;)

iznotmeizyou disse...


upa upa!!!

concordo com a Ana Rita :)

Hug The DJ disse...

Ena! Estamos a caminho de uma enorme minoria.
Está a pôr esse facebook a render, vamos!:)

ana rita disse...

zimbora lá!
:)